DMT 01

   


Capítulo 01: Derek

Ao sul do continente Elctrol, no ano de 3520 do Supremo Império Paragon.

Em uma cidade com uma população estimada em 5 milhões de pessoas e protegida por altíssimas muralhas negras que se estendem de norte à sul, protegendo os seus habitantes de qualquer invasor. Os lados exteriores da muralha é ocupada por uma imensa floresta que vai além do que os olhos humanos conseguem ver.

A cidade é chamada de Greenwich e ela faz parte do mais baixo nível que se pode dar à uma cidade do Império, a categoria 3. Mesmo sendo uma cidade do mais baixo nível, ela é ocupada por um opressivo exército e um grande número de artistas marciais.

Greenwich é governada por quatro grande clãs. Sendo eles, Ji Clã, Chu Clã, Li Clã e o Mu Clã, e cada um deles luta constantemente pela soberania da cidade.

O Império reconhece lugares abaixo da categoria 3 como Aldeias. As aldeias tem uma população média de 500 mil pessoas. Isso só mostra o quão grande é o poder do Império.

Nos subúrbios de Greenwich, em uma decrépita cabana de madeira.

“Mãe, aqui estão os seus remédios.”

“Ah Derek me perdoe por causar tanto trabalho a você.”

“Não se preocupe mãe. É só eu e você atualmente, então é esse meu dever como o homem da casa.”

“Ah filho-”

“Não se preocupe mãe! Agora vou trabalhar, tchau!” A mãe de Derek não teve nem tempo de responder antes que ele saísse correndo pela porta.

“Filho… Sim, tenha um bom dia!”

“Bom dia senhora!”

“Bom dia Derek!”

Este é Derek, ele é um menino inocente e bem esforçado, com apenas a idade de 11 anos. Pele morena. Com cabelos e olhos negros, igual o breu da noite mais escura. O pai de Derek morreu quando ele tinha 4 anos, ele foi recrutado para fazer uma incursão militar e nunca mais voltou.

E então ele e sua mãe passaram a depender um do outro. Mas não durou muito tempo, o destino resolveu pregar uma nova peça em suas vidas. Quando ele tinha 9 anos, sua mãe sofreu um grave ferimento em um assalto e desde então ela teve que ficar acamada. E a partir desse dia Derek passou a sustentar a casa.

Derek continuou andando pelas ruas do subúrbios de Greenwich. Não faz muito tempo que o sol nasceu, então as ruas ainda estavam com um número moderado de pessoas. Ele passou por diversas casas que estavam em um estado igual a sua, até que ele chegou em uma rua larga com muitas lojas de aparências bem diversificadas.

Até que ele entrou em uma casa com um letreiro de objetos, sendo eles, cadeiras, ferramentas e duas serras no meio. Essa é uma carpintaria, e é aqui onde ele trabalha atualmente. Mesmo sendo esse horário a carpintaria já estava bem movimentada, era possível ouvir muitos sons diferentes, serrotes serrando madeira, martelos batendo continuamente e pessoas falando a todo instante.

“Bom dia!” Derek deu um grito bem alto.

Todo mundo olhou para ele e poucos responderam a sua saudação.

“Bom dia garoto.”

“Derek, vai terminar rapidamente a mesa da senhora Mirella.” Um homem musculoso e de pele negra gritou para Derek, este é o chefe da carpintaria.

“Certo chefe.”

Derek foi para um canto da sala e parou em frente a uma mesa de 5 metros de comprimento. A mesa já estava na fase final.

“Agora eu só preciso fazer os retoques finais…”

‘Vou inscrever alguns detalhes, e depois dá uma retocada nas bordas’

Derek pegou um cinzel e depois começou a desenhar na mesa com uma grande maestria. Ele não estava nem muito rápido e nem muito lento, a mão dele dançava ritmicamente com o cinzel.

Não muito tempo depois a sua mão começou a desacelerar, até que parou completamente.

Derek assoprou toda poeira que estava sob a mesa até que se era possível ver uma grande variedade de entalhes. Parecia que a mesa estava sendo tocada por mãos divinas, mas ainda não estava bom. Ele pegou a lixa e iniciou com grande velocidade o seu processo de lixamento das bordas, as bordas começaram a tomar um toque mais suave. Pra frente e pra trás, ele não parava nem por um instante com os movimentos das mãos. Ele estava usando os próprios dedos para se fazer as medições corretas.

Após uma hora ele terminou.

‘Huff… Essa foi um pouco difícil… Agora vou retocar as pernas.’ Derek tomou uma grande lufada de ar até que ele recomeçou delicado trabalho.

Após 3 horas ele terminou.

‘Ahh, finalmente terminei.’ Derek estava todo encharcado de suor. Carpintaria pode parecer fácil, mas não é, a carpintaria é necessário uma grande força, vigor e movimentos delicados e decisivos nas mãos. Claro você precisa ser criativo, se no momento dos retoques finais você causar um erro, então terá que ser criativo para compensar o erro.

“Eh, ficou muito bom, garoto você realmente tem mãos divinas.” O chefe de Derek veio caminhando de um canto da carpintaria e parou em frente a mesa.

“Obrigado chefe, mas ela está realmente pronta para ser entregue?” Derek não sabia o porquê, mas ele sentia que faltava alguma coisa na mesa, talvez seja um erro, como a simetria das bordas ou a largura das pernas.

O chefe de Derek olhou cuidadosamente a mesa, as pernas, bordas, entalhes e mediu as dimensões.

“Sim, ficou muito boa. Parabéns garoto você é incrível!” O chefe começou a falar com um grande sorriso nos olhos.

“Eh… Obrigado chefe!” Derek ficou bem embaraçado ao ouvir isso do seu chefe. Derek e seu chefe não perceberam, mas muitos funcionários estavam com olhares de inveja dirigidos a Derek.

“Bem, agora vamos colocar a mesa na carroça. Vocês dois venham e coloquem a mesa na carroça!” o chefe gritou com dois homens altos e eles rapidamente vieram pegar a mesa com um extremo cuidado.

Não demorou muito até que eles levassem a mesa até a carroça.

“Agora vão com Derek até a casa da senhorita Mirella.”

Derek e os dois homens subiram na carroça e si dirigiram até a casa da senhorita Mirella. Logo após eles chegarem na rua deram de cara com um número imenso de pessoas. Mas eles não tiveram nenhuma mudança em seus rostos, já estavam acostumados com essa cena.

“Saiam da frente, vamos, saiam!” Um dos dois homens foi guiando a carroça e estava gritando para as pessoas abrirem caminho, Derek e o outro homem foram protegendo a mesa pra nenhum engraçadinho arruinar o trabalho de Derek.

A viagem deles não demorou muito até que chegassem ao seu destino, em um bairro com um estilo mais nobre. A casa da senhorita-. Não, é melhor chamar de a mansão da senhorita Mirella. A ‘casa’ ocupa quase a metade do quarteirão.

Eles foram até o portão e pararam ao lado de uma carruagem que estava estacionada lá.

“O que vocês querem?” Eles foram questionados por dois guardas que estavam vigiando o portão e a carruagem.

“Viemos entregar a mesa da senhorita Mirella.” Derek saiu de trás da carroça e respondeu a pergunta dos guardas.

“Deixe-os entrar.” Um homem que se vestia igual um mordomo saiu pelo portão.

“Certo senhor Sun” Os guardas começaram a tremer e responderam ao mesmo tempo com um grande respeito.

Os dois homens que vieram com Derek ficaram quietos até agora e quando ouviram o consentimento dos guardas eles rapidamente se moveram para pegar a mesa. Eles fizeram os movimentos com um extremo cuidado e foram até o senhor Sun.

“Me sigam.” Senhor Sun não falou nenhuma palavra desnecessária e entrou pelo portão.

Derek estava seguindo atrás do senhor Sun e os dois homens foram logo após ele. Derek estava sentindo um grande sentimento de perigo que vinha do senhor Sun, ele não conseguia olhar para o senhor Sun e apenas olhava para os seus sapatos negros. Derek olhou para os dois homens que estavam atrás dele e percebeu que estavam no mesmo estado que ele.

‘Esse dever ser um artista marcial’ Derek teve esse pensamento, mas ele não o confirmou. Até porque ele nunca viu um artista marcial, tudo que ele sabe sobre eles é baseado em boatos que são ditos pelas pessoas ao seu redor, ele sabe que Greenwich é cheio de artistas marciais, mas é extremamente difícil eles irem para os subúrbios da cidade.

Eles continuaram seguindo o ‘Senhor Sun’ até as portas da mansão e estavam prestes a pararam pra esperem o Senhor Sun abrir as portas, mas misteriosamente um vento frio que é capaz de causar calafrios até na própria alma se chocou com a porta e à abriu.

‘Ele realmente é um artista marcial’ Derek e os dois homens pensaram. Na verdade não era só Derek que estava em dúvida sobre a identidade desse “Senhor Sun”, mas após esse acontecimento estranho, todas as dúvidas que restavam em suas mentes foram apagas e apenas restou a verdade.

“Entrem.” Não houve nenhuma alteração na face do Senhor Sun.

Derek e os dois homens dessa vez não falaram nada, eles apenas acenaram com as cabeças e entraram logo após o Senhor Sun.

A mansão possuía uma variedade de objetos ilustres, espelhos, esculturas espalhadas por diversos lugares e uma variedade de mobilias. Eles subiram as escadas e logo alcançaram o segundo andar, dessa vez os corredores eram cheias de quadros com diversos que vão com pinturas de seres míticos até coisas que são irreconhecíveis para os mortais.

‘Esse lugar é realmente estranho. Huh? O que será essa pintura? E isso aqui? Ah, isso é um dragão?’ Derek ficou fascinado pelas pinturas foram colocadas ao longo do corredor.

“Coloquem aqui” Senhor Sun abriu as portas de um luxuoso quarto e indicou um local para colocarem a mesa.

“Foi bom fazer negócios com você, Marshall.” Derek escutou uma voz feminina que vinha do corredor…